Tag: futebol americano

Ranking de desempenho da FGFA – agosto/2018

Após o término da temporada 2018 do Campeonato Gaúcho de Futebol Americano, os principais programas de futebol americano do Rio Grande do Sul projetaram suas participações nas competições de níveis nacionais e regionais. O departamento de dados e estatísticas da Federação Gaúcha de Futebol Americano (FGFA) segue com a atualização do Ranking de Desempenho para o mês de agosto de 2018.

Como o ranking leva somente os embates entre dois times do Rio Grande do Sul, as pontuações e posições em relação a classificação sofreram poucas mudanças.

O Santa Cruz Chacais entrou no Top 3 pela primeira vez, desde que o ranking passou a ser publicado pela FGFA. O elenco de Santa Cruz do Sul ultrapassou a Armada Futebol Americano, que caiu para o quarto lugar.

Outra alteração é a queda do Bento Gonçalves Snakes para a oitava colocação. As derrotas sofridas para Santa Cruz Chacais e Ijuí Drones, pela Liga Nacional, foram determinantes para a descida na classificação. Quem ganha a sétima posição é o Bulldogs Futebol Americano, que realizará a estreia na Copa Sul.

Os demais programas mantiveram suas posições.

CONFIRA ABAIXO A LISTA DOS PROGRAMAS DE FUTEBOL AMERICANO POR RENDIMENTO TÉCNICO

classificação por pontos

Programas de futebol americano Pts
Santa Maria Soldiers 23,41
Ijuí Drones 12,34
Santa Cruz Chacais 9,74
Armada Futebol Americano 8,68
Porto Alegre Gorillas 7,18
Juventude Futebol Americano 6,98
Bulldogs Futebol Americano 4,59
Bento Gonçalves Snakes 3,69
Cruzeiro Lions 3,19
Canoas Bulls 2,81
Carlos Barbosa Ximangos 2,53
Buriers Football 1,09
Viamão Raptors 0,89
Gravataí Spartans 0,63
Canoas Jaguars 0
Erechim Coroados 0

FGFA atualiza o calendário de jogos da temporada regular da Copa RS

A Federação Gaúcha de Futebol Americano (FGFA), em conjunto com os programas de futebol americano que disputarão a terceira edição da Copa RS, aceitou o pedido de inversão de mandos e gerenciamento de datas da temporada regular.

O intuito da decisão visa abrir uma alternativa que cause o menor dano possível a saúde financeira das equipes participantes.

Por se tratar de uma estreia em competições oficiais para o Erechim Coroados, a direção de Erechim solicitou que o time organizasse somente um jogo como mandante. Houve inversão de sede com o Buriers Football e o reagendamento do duelo. O que seria o kickoff do torneio entre Coroados e Cruzeiro Lions, foi transferido para a última semana da primeira etapa.

A transferência de Coroados e Lions também motivou pelo planejamento de logística do esquadrão de Porto Alegre, uma vez que o roster participa também da Copa Sul, onde faz sua estreia em competições de nível regional. A proximidade dos compromissos com Coroados e Itajaí Dockers fazia com que os Lions percorressem 1.814km em um intervalo de sete dias. Para não prejudicar com altas despesas e o desgaste físico dos atletas, a FGFA aceitou a troca das datas.

Pensando no reequilíbrio das distâncias percorridas, houve a inversão do mando entre Buriers e Carlos Barbosa Ximangos. No primeiro calendário proposto, o time de Carlos Barbosa tinha somente um jogo em casa, agora passará a ter dois. Este evento também sofreu novo agendamento e será disputado no dia 21 de outubro.

Confira o novo calendário da temporada regular da Copa RS 2018

Confira a fórmula e calendário de jogos da temporada 2018 da Copa RS

A Federação Gaúcha de Futebol Americano (FGFA) anuncia o calendário de jogos da temporada 2018 da Copa RS. A terceira edição mantém o número de participantes das épocas anteriores, quando foram disputadas com quatro equipes. Neste ano, jogarão: Buriers Football, Carlos Barbosa Ximangos, Cruzeiro Lions e o estreante no futebol americano full pads Erechim Coroados.

A fórmula será de todos contra todos e em turno único. Os dois melhores classificados na etapa regular se classificam para a final. A primeira fase se inicia no dia 15 de setembro e encerra no dia 21 de outubro.

A decisão está pré-agendada para o final de semana dos dias 17 ou 18 de novembro.

Confira o calendário de jogos

15/setembro – Erechim Coroados vs Cruzeiro Lions
16/setembro – Buriers Football vs Carlos Barbosa Ximangos
30/setembro – Carlos Barbosa Ximangos vs Erechim Coroados
6/outubro – Cruzeiro Lions vs Buriers Football
20/outubro – Erechim Coroados vs Buriers Football
21/outubro – Cruzeiro Lions vs Carlos Barbosa Ximangos
17 ou 18/novembro – Final

Balanço de tempo da temporada 2018 do Campeonato Gaúcho de Futebol Americano

Com a temporada 2018 do Campeonato Gaúcho de Futebol Americano encerrada, os dados sobre público e renda, mais o alcance, comportamento e consumo dos fãs dos eventos ao vivo pelo Facebook, chegou a hora de mensurar o tempo do nosso produto principal: o jogo em si.

Por uma razão um tanto confusa, os brasileiros insistem em dizer que o futebol americano é um esporte lento. Óbvio que há diversas paradas ao longo da partida, tais como: huddle, marcação de faltas, posicionamento dos down and yard markers – vulgo “pirulitos”, pontuações, turnovers, ou os snaps e hikes propriamente ditos.

Pelos veículos de comunicação, as pessoas estão despreparadas para salientar que o futebol americano jogado no Brasil toma muito tempo. É rotineiro encontrar gente argumentando que um jogo pode levar quatro horas ou mais. Será que é mesmo tudo isso?

Com o intuito de desmistificar essa lenda urbana, a Federação Gaúcha de Futebol Americano (FGFA) através do seu departamento de comunicação e dados e estatística resolveu levantar estes dados. Sim, caros, estamos registrando e documentando tudo que temos. É uma forma de valorizarmos o nosso produto e o trabalho de quem organiza dentro e fora de campo.

Os dados divulgados a seguir apresentarão as durações de cada uma dos 28 eventos realizados neste ano. Desde as três partidas no qualyfing, as 18 da fase de grupos e as sete – somado o Gaúcho Bowl X – da etapa de playoffs.

duração das partidas

Rodada Mandante Resultado Visitante Início Término Duração Observação
Q1 6-12 14h 17h15 3h15
Q2 6-67 14h 17h45 3h45 Mercy rule no 3Q
Q3 53-7 14h 17h 3h Mercy rule no 4Q
W1 10-15 14h 16h45 2h45
W2 28-40 14h 16h54 2h54
W2 0-39 14h 16h35 2h35 Mercy rule no 4Q
W3 34-6 14h 17h35 3h35 Ambulância
W3 49-6 13h34 17h 3h26 Mercy rule no 4Q
W4 11-16 14h 16h25 2h25
W5 0-87 14h 16h12 2h12 Mercy rule no 2Q
W5 10-0 14h 16h25 2h25
W6 20-24 10h 13h10 3h10
W6 0-39 14h 16h50 2h50 Mercy rule no 3Q
W7 15-0 14h 16h31 2h31 Ambulância
W7 32-12 15h 17h15 2h15
W8 77-6 14h 16h10 2h10 Mercy rule no 2Q
W8 13-7 13h30 16h45 3h15
W9 24-20 14h 16h56 2h56
W9 0-67 14h 16h15 2h15 Mercy rule no 3Q
W10 12-13 OT 14h 17h05 3h05 Overtime
W10 0-46 10h 12h10 2h10 Mercy rule no 3Q
P1 14-33 14h30 17h10 2h40
P1 10-22 14h 16h40 2h40
P2 56-0 14h 16h35 2h45 Mercy rule no 3Q
P2 22-21 14h 16h45 2h45
S1 14-7 14h 16h25 2h25
S1 0-45 14h 17h02 3h02 Mercy rule no 2Q
Bowl 28-0 14h05 16h39 2h34 Atendimento médico prolongado

Nos 28 eventos realizados, somente em dois deles a saída da ambulância, mais uma partida que foi para o overtime estendeu o tempo de jogo. Por outro lado, em 11 jogos a mercy rule foi aplicada, o que diminuiu o duelo em alguns minutos. Destes 11 confrontos que tiveram a mercy rule, nove tinham programas de futebol que não estão no Top 10 do ranking de desempenho da FGFA, o que mostra a discrepância técnica para manter o duelo equilibrado.

Neste jogos onde a mercy rule foi aplicada: 45,45% delas ocorreram no terceiro quarto, enquanto que no segundo e último período tiveram 27,27% cada.

Os dados coletados apresentam cenários distintos. Os três jogos do qualyfing, que contavam com quatro programas de experiência técnica menor, tomaram 10 horas para serem realizados, ou uma média de 3 horas e 20 minutos para serem finalizados. Quando a etapa chegou a fase de grupos, os 18 eventos levaram 48 horas e 54 minutos para se desenvolver, ou 2 horas e 43 minutos, uma queda de 37 minutos em relação ao qualyfing. Quando o certame entrou nos playoffs, os sete jogos – somado o Gaúcho Bowl X – levou 18 horas e 41 minutos para terminar, ou 2 horas, 40 minutos e 9 segundos. O que representa o prosseguimento da queda de tempo, uma vez que os times estão mais acostumados com as partidas.

No total, a temporada 2018 do Campeonato Gaúcho de Futebol Americano levou 77 horas e 35 minutos para ser realizada nos 134 dias de competição. Uma média de 2 horas, 46 minutos e 15 segundos por partida. Todos os dados já estão calculados com a média de 15 minutos de intervalo.

Se comparados com o futebol, que tem a etapa regulamentar em 90 minutos, mais s 15 minutos de intervalo, indicando um total de 105 minutos (1 hora e 45 minutos); o futebol americano jogado no Rio Grande do Sul, por sua vez, tem pouco mais de uma hora a mais de evento. Um aumento de 61 minutos ou 58% a mais de jogo. Caso o jogo do futebol vá para a prorrogação, esta diferença fica em 23%.

Petter ergue o troféu do pentacampeonato do Santa Maria Soldiers

Santa Maria Soldiers vence Porto Alegre Gorillas e conquista o Gaúcho Bowl X

No último domingo (1º) chegou ao fim mais uma edição do Campeonato Gaúcho de Futebol Americano. Nesta temporada de 2018 foram quinze equipes na disputa, que contou com 28 jogos e sagrou o primeiro pentacampeão estadual, o Santa Maria Soldiers, após a vitória por 28 a 0 contra o Porto Alegre Gorillas, no Estádio Presidente Vargas, em Santa Maria.

Após a final, foi realizada a cerimônia de premiação, que contou com os dirigentes da FGFA Diogo Hartz e Ismael Ferreira, além do secretário de esportes de Santa Maria, Givago Ribeiro. Além dos prêmios individuais entregues ontem, ainda foram premiados: Douglas Torres do Canoas Bulls como melhor especialista e Gabriel Fontanella da Armada Futebol Americano como destaque da categoria sub-19. Durante os próximos dias iremos divulgar as seleções da competição.

Mapeamento de público e renda dos playoffs da temporada 2018 do campeonato gaúcho de futebol americano

A temporada 2018 do campeonato gaúcho de futebol americano está perto do seu fim com a realização do Gaúcho Bowl X. A Federação Gaúcha de Futebol Americano (FGFA), em conjunto com os seus membros filiados, objetivou o levantamento de público e renda desta edição. O intuito da pesquisa é poder mapear e analisar os dados de consumo dos fãs com o futebol americano organizado no Rio Grande do Sul.

Assim como publicado e divulgado nas primeiras fases, que incluem o qualyfing e etapa regular, a FGFA procedeu a continuação da observação durante os playoffs. São levados em conta a comercialização de tickets para entrada nos eventos, o valor aproximado da renda bruta das vendas dos ingressos e seus respectivos preços pré-venda, mais a entrada de não-pagantes. Cabe ressaltar que alguns dados são apontamentos aproximados, uma vez que não foi exigida a demanda deste quesito aos times pelo regulamento do campeonato.

Mapeamento de fãs nos estádios

Mandante Resultado Visitante Estádio Ingressos vendidos Público total Renda (R$) Ocupação Ingresso (R$)
14-33 Arthur Mesquita Dias ~140 ~140 R$ 2.100 5,60% R$ 15
10-22 Plátanos 323 374 R$ 3.230 10,68% R$ 10
56-0 Presidente Vargas ~580 ~600 R$ 5.500 9,15% R$ 10
22-21 19 de Outubro 276 ~340 R$ 2.760 2,95% R$ 10 (10)*
14-7 Pucrs ~750 ~750 R$ 11.250 35,71% R$ 15
0-45 19 de Outubro 381 ~450 R$ 3.810 3,91% R$ 10

Durante os playoffs foram comercializados 2.450 ingressos, dos quais 1.319 nas quartas de final e 1.131 nas semifinais. Já a presença de público na primeira etapa da pós-temporada registrou a ida de 1.454 fãs e 1.200 nas semifinais.

A média na venda de ingressos durante os playoffs foi de 408 tickets e a presença de público total foi de 442 torcedores.

Os valores médios de preços dos ingressos pré-venda foram de R$ 11,66. Alguns organizadores dos eventos cobraram valores diferenciados por setores e aumento dos preços nas datas dos jogos, que variaram entre R$ 5,00 e R$ 20,00 – uma majoração entre 33% a 50%. A renda média por evento ficou em R$ 4.825,00.

Foi injetado na economia de todos os programas de futebol americano do Estado aproximadamente R$ 28.950,00. Não estão contabilizados geração de renda por outros meios, como o consumo de produtos das copas dos estádios, a cobrança do estacionamento ou comercialização de itens das equipes, como: camisetas, bonés e demais souvenirs.

A ocupação média nos estádios durante esta etapa foi de 11,33%. O Estádio 19 de Outubro, em Ijuí, foi o único que recebeu duas partidas e obteve uma média de 3,43% de preenchimento do espaço. Esta queda se representa pela ampliação da capacidade das instalações alugadas durante os playoffs.

Das seis partidas dos playoffs, somente uma não foi realizada na cidade onde o programa de futebol concentra suas atividades. Este jogo deslocado foi entre Cruzeiro Lions e Juventude Futebol Americano, que ocorreu em Sapucaia do Sul.

Em comparação com os dados verificados durante o qualyfing e etapa regular, os playoffs tiveram um rendimento médio superior em renda, preço médio dos ingressos e presença de público.

Renda

Qualyfing e regular – R$ 46.745 ou R$ 2.225,95 por jogo
Playoffs – R$ 28.950 ou R$ 4.825,00 por jogo
Total do campeonato até o momento – R$ 75.695,00 ou R$ 2.803,52 por jogo
Os playoffs tiveram um aumento de 116,77% no rendimento de comercialização de ingressos.

Preço médio dos ingressos

Qualyfing e regular – R$ 8,85
Playoffs – R$ 11,66
Os playoffs tiveram um aumento de 31,75% no valor dos ingressos.

Presença de público

Qulayfing e regular – 258 torcedores
Playoffs – 408 torcedores
Os playoffs tiveram um aumento de 58,13% de presença de fãs nos estádios.